O Romance de Genji, de Murasaki Shikibu

Descobri um livro recentemente que se chama “O Romance de Genji”, pelo qual me apaixonei e não resisti a comprar. Resultado: nos próximos dias vou mergulhar nas 1000 páginas do primeiro volume deste romance que se acredita ser um dos primeiros da literatura mundial.

 Sinopse

“O Romance de Genji”, escrito entre 1005 e 1014, encena as intrigas políticas e amorosas da corte Heian, um turbilhão de histórias em que se misturam a sensualidade e o refinamento, a sátira e a comédia, os mitos e as aventuras amorosas. Embora o personagem principal seja Genji, um resplandecente príncipe, o enredo é orquestrado por mulheres, compondo uma obra melancólica, uma meditação sobre a precariedade da vida que é ao mesmo tempo um tratado das paixões e a descrição minuciosa de uma época.

A narrativa decorre entre a segunda metade do século X e o início do século XI, quando a Europa atravessava uma época sombria e só a China e o Japão possuíam civilizações dignas desse nome. No ano de 784 a capital do Japão fora mudada para Heian Kyo «a Cidade da Paz e Tranquilidade», actual Quioto. Foi o início de um período decisivo da história do Japão, marcado pela assimilação do legado espiritual da China e, em particular, do budismo. A civilização nipónica conheceu então, nas suas camadas aristocráticas, um período de sofisticação e cultura que viria a ser comparada com o Grand Siècle de Luís XIV mas que se prolongaria por quatrocentos anos. Foi nessa época que além de O Romance do Genji surgiram os Contos de Ise que entusiasmaram Borges, a poesia de Ono no Komachi e as narrativas de Sei Shônagon.

Críticas

«Não se escreveu nada de melhor em nenhuma literatura.»
Marguerite Yourcenar

«Não é que o vasto romance de Murasaki seja melhor ou mais memorável ou intenso que a obra de Cervantes; mas é mais complexo e a civilização que revela é mais delicada.»
Jorge Luis Borges

«O Romance do Genji é um dos grandes clássicos mundiais.»
W. B. Yeats

«Depois de ler Murasaki o amor e o enamoramento passam a sentir-se de modo diferente. Ela é o génio do desejo, e nós os seus aprendizes, mesmo antes de a lermos pela primeira vez.»
Harold Bloom

«Um dos romances mais antigos de todo o mundo, comparável aos grandes clássicos ocidentais como Cervantes e Balzac.»
Octavio Paz

«O Romance do Genji é o cume da literatura japonesa. Até hoje ainda não apareceu nenhuma obra de ficção que se lhe compare.»
Yasunari Kawabata