Ensaio sobre a cegueira adaptado

Tanto como adoro livros, adoro cinema. E mais que cinema, adoro estas duas coisas juntas. Como tal, não pude deixar de ir à estreia de “O Ensaio Sobre a Cegueira” para confirmar se a adaptação está tão boa como a crítica afirma.

Gostei do filme. Na minha opinião, a adaptação está bastante boa, tendo em conta a impossibilidade que se considerava quando a ideia surgiu para a adaptação desta obra de Saramago. Gostei de ver aquilo que li, como em muitos outros livros adaptados ao cinema, porque é sempre uma surpresa saber que aquilo que imaginei foi precisamente aquilo que vejo, significando que o autor tem uma óptima capacidade de descrição.

A luz durante o filme é fantástica, sobretudo nas cenas que se passam no manicómio. Não só o “branco leitoso” é muitíssimo bem conseguido – de forma que os espectadores consigam ter a percepção da dificuldade que os cegos têm, porque parece que têm o tal mar branco em frente aos olhos – como a luz e os reflexos brancos durante praticamente todo o filme transmitem uma ideia muito clara sobre a dificuldade de visão.

Gosto da evolução das personagens, sobretudo da mulher do médico que, ao longo do filme, envelhece a olhos vistos e acaba por adquirir uma imagem de mulher cansada, amendrotada, só, com uma caracterização muito boa. Também os cenários estão muito bem trabalhados. A degradação que vai assolando o manicómio é quase passível de ser “cheirada”, bem como a degradação e a estupidez humana é passível de ser julgada.

Tenho pena que as cenas no exterior, após a libertação dos cegos, não sejam tão fiéis ao livro, visto que as ruas estão demasiado pouco sujas, demasiado pouco degradadas, demasiado pouco realistas, tendo em conta as páginas que narram estas passagens.

Os livros são sempre mais ricos e possuem um diferente tipo de profundidade em termos de envolvência com o leitor mas, tendo em conta o desafio que é a adaptação de um livro para o grande ecran – tanto para qualquer realizador como para os actores que encarnam os papéis, acredito que esta é uma adaptação bastante boa e que não deve ser subvalorizada.