Planeta dos Macacos, de Pièrre Boulle

planeta_macacos

Apreciação

Para falar deste livro, temos de interiorizar uma forma abstracta de interpretação do que nos está a ser narrado. Aparentemente non-sense, O Planeta dos Macacos de Pierre Boille consegue facilmente diferenciar-se de obras de ficção científica sensacionalistas e pouco credíveis.

Enquadrando a narração de Ulisses, um jornalista da Terra no ano 2500 d.C., num espaço sideral infinito, Boille dá-nos a conhecer Soror, um planeta a 2 anos-luz do sistema solar. Aparentemente parecido com a Terra, este planeta esconde um terrível segredo: em última instância, e de forma a descomplicar, imaginem homens com corpo de macaco e vice-versa.

Os homens deste planeta são verdadeiros animais, algo que pode ser constatado não só pelos seus actos bestiais, mas pelo seu olhar vítreo e vazio. Pelo contrário, as várias espécies de macacos são dotadas de inteligência e de raciocínio, com uma forma de vida muito semelhante àquela que conhecemos como “normal” em países desenvolvidos.

A primeira vez que me deparei com esta história foi na adaptação cinematográfica de Tim Burton, após a qual vi a versão original (de cinema) assinada por Franklin J. Schaffner, tornando-se num dos meus filmes preferidos e digno de constar no meu Top10. Ao contrário do livro, estes filmes narram a fuga do protagonista num cenário de discórdia bruta e crua entre os homens e os animais, pelo que a ideia que eu tinha era quase errada. Na obra literária, Ulisses é feito prisioneiro e tornado em “cobaia” nas mãos dos macacos, os quais utilizam os seus teus mais básicos para compreender a capacidade de resolução de problemas dos humanos. Naturalmente, Ulisses acaba por comprovar que é dotado de inteligência – ao contrário dos humanos deste planeta, unindo todos os seus esforços mostrar que não é um animal irracional. Estas passagens são dignas de reflexão. Aliás, difícil é isso não acontecer.

Não tenho em mente outros livros que tenha lido de ficção científica. Penso que me estreei com “O Planeta dos Macacos” e fiquei surpresa com o que encontrei. Oxalá muitos outros compreendessem este nível de intelectualismo e de reflexão. Aconselho vivamente!

Ficha técnica

Nome original: La Planète des Singes
Autor: Pièrre Boulle
Ano: 1963