O sítio das coisas selvagens, de Spike Jonze

Apreciação

Depois de um livro muito emotivo como “O sítio das coisas selvagens”, de Dave Eggers, é difícil lutar contra a curiosidade que nasce sempre que há uma adaptação cinematográfica, sobretudo quando assinada por um gigante como Spike Jonze.

Antes de mais, é de sublinhar que os efeitos especiais são… geniais. É admirável a forma como a equipa de produção conseguiu, sem qualquer tipo de efeitos CGI, criar monstros tão humanos e reais. Sim. De facto, uma das condições do realizador para a criação deste filme foi a inexistência de meios informáticos, pelo que a expressão facial e tão humana dos monstros tem de deixar de boca aberta dos espectadores. Nesse aspecto, não há dúvida que a adaptação foi muito bem feita e que merecia aplausos intensos na indústria cinematográfica (para grande pena minha, não foi premiado pela Academia).

De forma geral, é um filme agradável de se ver. Embora gire em torno das emoções de um rapazinho dos seus 10 anos, o que torna a viagem muito intensa e quiçá incompreendida, não deixa de ser um filme agradável à vista que nos traz boas recordações da infância. À primeira vista, pode parecer um filme infantil dirigido a um público infantil mas, na verdade, a história de Maurice Sendak permite que os adultos viagem um pouco no tempo e que revivam a liberdade de imaginação que tinham em criança.

A fotografia é perfeita; o mundo retratado é muito fiel ao do livro. Excluindo a perda de magia quando se adapta uma obra literária e na perda de algumas passagens menos importantes para o espectador, algo expectável e recorrente em várias passagens para o cinema, o filme é muito interessante e reflecte muito bem a imaginação do pequeno Max. Se gostam do género literário, onírico q.b., aconselho vivamente!

Ficha técnica

Where the Wild Things Are
Género: Aventura, drama, familiar, fantasia
País: EUA
Ano: 2009
Duração: 101 minutos
Classificação PT: M/12
Intérpretes: Max Records, James Gandolfini, Paul Dano, Catherine O’Hara, Forest Whitaker, Michael Berry Jr., Chris Cooper