Editoras só apostam em livros seguros

A rentrée chega este ano a bordo de mil tormentas, económicas, políticas, sociais e, sob a ameaça de um naufrágio iminente, as casas editoriais não arriscam.

Teme-se a subida do iva dos livros para os 23 %, o comportamento dos consumidores face a perda de rendimentos, as medidas de contenção impostas pela Troika. Os editores entrevistados pelo DN apontam o próximo Natal como “a grande prova de fogo” para as editoras e livrarias.

‘Escavação’, uma distopia escrita por um autor russo inédito em Portugal, Andrei Platonov é, talvez, a obra aguardada com mais expectativa.

Notícia publicada a 06.09.2011 no DN online.