1487: O primeiro livro escrito em Portugal

Pentateuco

O Pentateuco de Gacon foi concluído em 30 de Junho de 1487. Trata-se de um impressão em 110 fólios, com composição de 30 – 32 linhas. O prototipógrafo Gacon utilizou tipos metálicos móveis com caracteres hebraicos, letras quadradas e elegantes, de dois tamanhos, sendo a maior usada no texto e a outra, mais larga, nas rubricas.

A 30 de Junho de 2011, fez 524 anos que se concluiu nas oficinas do judeu Samuel Gacon, em plena «Vila – a – Dentro», paredes meias com o actual edifício deste Governo Civil, o que se considera o primeiro livro impresso em Portugal, o «Pentateuco (TORA)», marco assinalado na história literária portuguesa e cujo único exemplar original conhecido se encontra na Biblioteca Boudeliena, na Universidade de Oxford (Grã – Bretanha), levado pelo Conde de Essex, na sequência do seu sinistro assalto à então Vila Farense.

Esta data constitui justo motivo de orgulho para a nossa Região que assim e na sequência do desenvolvimento que vinha registando alcançou o merecimento de haver dado um importante contributo à história bibliográfica portuguesa e à divulgação da cultura, através desse instrumento imprescindível que o livro representa.

O «Pentateuco, TORA» é o primeiro livro da Bíblia e narra os acontecimentos, desde a criação do Mundo, na perspectiva judaica (o chamado «relato do Génesis), passando pelos patriarcas hebreus, até à fixação deste povo no Egipto, depois da história de José.

Há alguns anos este Governo Civil de Faro procedeu à edição fac –similada, do original do «Pentateuco, TORA», acrescido de uma tradução do hebraico para a língua portuguesa, numa homenagem ao primeiro livro tipográfico surgido em Portugal e a Samuel Gacon, homenagens que ora se repetem na lembrança deste facto e daquele ilustre judeu farense, membro de uma Comunidade que, durante séculos, tanto contribuiu para o progresso e desenvolvimento do Algarve.

Informação retirada do Governo Civil do Distrito de Faro.