Cinco à quinta

Cinco à quinta1. Que tipo de leitura prefere? Prefiro literatura embora tenha de me “sujeitar” a ler livros técnicos.

2. O que procura quando escolhe um livro? Quando procuro um livro procuro uma sinopse cativante, uma edição minimamente apresentável e cuidada e uma boa história. Às vezes, o exterior lindíssimo pode conter um interior medonho, mas até agora tenho tido poucos desaires até porque procuro sempre me informar sobre o livro que vou comprar através de críticas e opiniões de outros leitores a nível do blogger, goodreads e amigos.

3. O que admira num autor? Admiro um autor que não cinja a estereótipos, que fuja à previsibilidade e que consiga marcar a diferença dentro de um manancial de leituras. Também aprecio a originalidade e criatividade quer a nível da escrita, quer a nível da história.

4. O que pensa dos hábitos de leitura dos portugueses em geral? A acreditar em notícias recentes, os hábitos de leitura em Portugal estão crescer. Contudo, serão bons hábitos de leituras? A comunidade blogger fervilha com blogues literários, opiniões, críticas e recomendações. Pessoalmente, acho que estes devem ser escolhidos a dedo pois, alguns não são muito fidedignos. É verdade que as pessoas são distintas e cada uma aprecia um determinado tipo de leitura porém, existem críticas um pouco irreais neste mundo. Eu já comprovei isso. Li um livro altamente recomendado por um blogue que lhe dedicava uma crítica maravilhosa. Qual não foi o meu espanto ao verificar que este estava muito mal escrito, cheio de erros ortográficos e de sintaxe que nunca tinham sido mencionados.

A leitura em Portugal tem também um grande obstáculo, o preço dos livros! São caríssimos e, para mim, são quase um produto de luxo. Uma leitora compulsiva como eu precisa de encontrar outras estratégias para adquirir livros em segunda-mão ou em promoções, se quiser ler na língua de Camões. Mesmo assim, parece que se lê cada vez mais em Portugal.

Quanto à qualidade de leitura, veremos. É um tema muito subjectivo, este. Cada um têm parâmetros diferentes de avaliação. Acredito que quanto mais se lê, mais se encontra defeitos naquilo que se lê. Algumas leituras tornam-se banais, insípidas e que mais parecem cópias umas das outras. Quando, finalmente, nos deparamos com um livro de alto calibre, ele destaca-se e marca-nos para sempre.  A leitura faz-nos amadurecer por isso, é bom que esta tendência de ler cada vez mais em Portugal se mantenha. Os livros trazem sabedoria.

5. Qual o seu livro preferido? Porquê? Quando me perguntam pelo meu livro favorito, fico sem resposta imediata. São tantos e cada um deles está nesta categoria porque marcou algures numa fase da minha vida. Alguns chegam a ter um carácter mais emocional, como os livros da trilogia do Senhor dos Anéis de J.R.R Tolkien. Três maravilhosos livrinhos que permitiram que a minha estadia no hospital se tornasse muito mais agradável. Mas, outros se seguiram como O Memorial do Convento de José Saramago, Os Maias de Eça de Queirós, A Sombra do Vento de Záfon, As Crónicas de Gelo e Fogo de George R.R. Martin, O Monte dos Vendavais de Emily Brontë, A Dádiva de Toni Morrison, Expiação de Ian McEwan, Os Pássaros Feridos de Colleen McCullough e tantos outros. Todos tiveram a particularidade de se destacar e de me marcar cada um à sua maneira.

Participante: Jojo (Joana Caires), blogger.
Site: Os Devaneios da Jojo

Podem ler aqui todas as participações no Cinco à Quinta até ao momento.