A fé de Jean Barois

Jean Barois – Vamos, Cecília, reflecte apenas um segundo. Sabes bem – não é verdade? – que não creio na eficácia dessa prece, desses sírios. Então? Queres obrigar-me a desempenhar  a comédia? (…) Como pudeste tu supor que eu aceitaria?… Pois não compreendes que, pedindo-me semelhantes coisas, depois das discussões desagradáveis que temos tido, tu nos envileces a ambos? (…) Já te expliquei isto uma vinte vezes… O que há de mais particular em mim é, justamente, esta lealdade na dúvida… É ligar uma tão grande importância a todo o acto de fé, que não posso nunca simulá-lo por condescendência… Tu não compreendes nada, nada do que eu sinto.

Roger Martin du Gard in ‘Jean Barois’