Cinco à quinta

Cinco à quintaQue tipo de leitura prefere? Prefiro literatura, mais especificamente romance histórico, clássico e algum contemporâneo.

O que procura quando escolhe um livro? Eu sou cuidadosa na escolha de livros e geralmente opto por aqueles cujo autor já conheço ou sobre a qual já tenha referências por exemplo no caso dos clássicos tenho sempre uma referência seja positiva ou negativa. Procuro livros que não me deixem indiferentes no final e que me ensinem algo, mesmo que não seja no sentido académico do termo. Procuro histórias originais e que sejam capazes de me deixar com a pulga atrás da orelha. Leio sempre as sinopses, pois isso já me permite fazer uma triagem. E claro o preço é importante na hora da escolha: se for muito caro, vou procurar edições mais em conta.

O que admira num autor? Admiro autores que conseguem encontrar um estilo próprio por exemplo Saramago ou Nabokov. Quando pegamos num livro destes autores sabemos que aquilo não podia ter sido escrito por outro autor qualquer. Mesmo que o autor não seja original em termos de escrita se conseguir ser original na história que conta e se não se deixar levar pelos clichés e pelas modas, eu gosto. Como disse acima, gosto de histórias que não me deixem indiferente no fim, por isso admiro autores que consigam mexer de alguma forma comigo, mesmo que me deixem desconfortável por vezes. Em suma, gosto de autores que saibam escrever e que saibam contar boas histórias.

O que pensa dos hábitos de leitura dos portugueses em geral? Penso que são fracos devido a um problema que é estrutural: os portugueses não acham a leitura importante. Os livros são vistos como uma coisa chata, que dá trabalho e não serve para nada. Qual o beneficio imediato de ler um livro? E em que isso vai ser útil para o futuro? Os portugueses (no geral claro) não olham para os livros como um elemento vital para a formação de uma pessoa, quando muito encaram a leitura como um entretenimento de Verão. Esta mentalidade não é de agora, mas vai sendo passada de geração em geração. As crianças não são habituadas aos livros desde pequenas, muitas vezes nem os têm em casa, logo será difícil criarem hábitos de leitura. É um problema de mentalidade. Além disso os livros em Portugal são caríssimos e as bibliotecas continuam a ser poucas atractivas.

Qual o seu livro preferido? Porquê? É difícil eleger um único livro… Mas vou mencionar “O Véu Pintado” de Somerset Maugham que conta de história de uma mulher fútil que as adversidades da vida obrigam a amadurecer. Fiquei tocada com a profundidade da história e também com a beleza das descrições. Um livro que me ficou na memória mesmo depois de o ter acabado.

Participante: Sara, blogger
Site: Desabafos agridoces

Podem ler aqui todas as participações no Cinco à Quinta até ao momento.

Para participar na rubrica, envie as respostas a estas questões para folhasdepapel.d [at] gmail [dot] com.