Menor livro do mundo

menor_livro_mundo

A editora japonesa Toppan Printing publicou hoje o menor livro do mundo, com apenas 0,75 milímetros, produzidos graças a uma tecnologia de impressão ultrafina, anunciou a companhia em comunicado. A empresa japonesa registrará o livro, de 22 páginas, no livro Guinness dos Recordes como o menor do mundo.

A publicação conseguiu reduzir os 0,9 milímetros da obra «O Camaleão», do dramaturgo russo Anton Pavlovitch Tchecov, publicado em 1996, na Sibéria, e que ostentava o título de menor livro do mundo.

O exemplar da editora japonesa, chamado «Flores das quatro estações», é um compêndio de ilustrações da flora do arquipélago, como por exemplo as tradicionais cerejeiras e ameixoeiras do país, e com o nome de cada espécie escrito nos diversos alfabetos da língua japonesa.

O livro, que sem o uso de uma lente de aumento quase não pode ser lido, está exposto num museu no bairro de Bunkyo, em Tóquio. A editora está a vender exemplares do livro por 29.400 ienes (cerca de 234 euros). A obra é comercializada juntamente com uma lupa e uma edição ampliada. Já o livro russo tem 30 páginas de 11 linhas cada uma e ilustrações em três cores diferentes. Da mesma forma que o exemplar japonês, os editores siberianos colocaram à venda 100 edições limitadas da obra, comercializadas, em 1996, por 500 dólares (cerca de 383 euros).

Retirado de Diário Digital a 13.03.2013