Currently reading list

currently_reading_books

Mais uma vez, o Goodreads é um bom companheiro para a organização dos meus livros. Quando dei por mim, tinha 5 livros na lista currently reading. Isto acontece por um simples motivo: se há um livro que me está a aborrecer ou se não estou com disposição para continuar determinada leitura, tenho a tendência para procurar um livro mais entusiasmante para me acompanhar nos dias seguintes. O livro aberto fica escondido algures numa prateleira, no molho de livros que estou a ler actualmente. Com o passar do tempo, com o entusiasmo de abrir novas capas e folhear novas páginas, acabo por me esquecer dos desgraçados que esperam por ser terminados. Quem acompanha este blog há um tempo, sabe que eu tenho alguma resistência em terminar livros que não me cativam e com os quais não crio qualquer laço, ou que simplesmente não correspondem à minha disposição literária. De qualquer forma, desta vez estou decidida a chegar ao final destas obras antes de começar novos livros (o que não invalida que eu não compre um miminho ou dois entretanto eheheh), pelo que já comecei a minha demanda e terminei dois deles nos últimos dias. Os pobrezinhos que estavam (e continuam) por ler são:

  • LIDO: O homem do fato castanho, de Agatha Christie – Estou a ler a colecção da autora por ordem de lançamento, mas encalhei neste livro. Para além de não ser protagonizado por Poirot, o livro demonstrou-se mais do que aborrecido. Finalmente, terminei-o.
  • LIDO: O último adeus, de Honoré de Balzac – Com todo o respeito pelo autor, uma autêntica referência, temo que este pequeno livro não me tenha cativado antes do seu final. Como tal, a leitura até às últimas páginas arrastou-se bastante.
  • ONGOING: Universo numa casca de noz, de Stephen Hawking – Este não é um livro ligeiro, mas de consulta. Por ser tão técnico e com informação tão densa, é obrigatório ir lendo sem pressa.
  • LEITURA RETOMADA: O processo, de Franz Kafka – Um livro impressionante que, passo a redundância, não se afasta do conceito ‘kafkiano’ no que respeita a longas descrições e a uma história longa e vaga. Estou a adorar, mas precisei de respirar fundo para mergulhar novamente nesta história tão densa. Já o reabri.
  • POR TERMINAR: Inferno, de Dante – Não coloco em causa a qualidade do livro, que tem umas descrições absolutamente estonteantes e passagens de cortar a respiração. Contudo, quem o leu sabe que é preciso estar com a disposição certa para o ler e, verdade seja dita, a minha disposição no início estava mais virada para outro tipo de literatura.

Já não falta tudo! E vocês, caros leitores, não abandonam um livro para se dedicar a outros mais cativantes de vez em quando?