Ser um leitor blogger

leitor_blogger

Sou blogger há aproximadamente 12 anos. Um dos meus principais e mais reputados blogs contava com quase um milhar de visitas diárias, mas acabei por o terminar quando senti que me estava a envolver demais. Nessa altura, optei por criar o Folhas de Papel que, a brincar, a brincar, está a fazer cinco anos!

Este blog é um género de diário para organizar as minhas leituras e partilhar a minha opinião sobre os meus livros, pelo que aqui só encontrarão opiniões, notícias, imagens, textos, eventos e histórias com as quais me relaciono: as sugestões de fim-de-semana, as propostas de iniciativas, as citações e as críticas dizem respeito apenas àquela que considero ser a ‘minha’ literatura. Tento ser o mais imparcial possível no que respeita a tipos de literatura com os quais não me identifico de todo, sobretudo porque acredito que o Folhas de Papel deve ser um espaço aprazível e simpático. Mais: não publico a minha opinião sobre todos os livros que leio, por dois motivos: 1. Tendo o blog apenas 5 anos e tendo eu lido livros há bastante mais tempo, considero que qualquer crítica que faça se afasta um pouco do que achei na altura. 2. Sobre os livros que não geraram tanto entusiasmo normalmente também não escrevo, atribuindo ao blog um carácter mais pessoal no que respeita aos meus livros de eleição. Para este efeito, podem aceder ao meu perfil Goodreads para conhecerem ao pormenor a ‘nota’ que atribuí a todos (ou quase) os meus livros lidos. Todos os posts estão ligados à página de Facebook, para ajudar a promover um pouco o blog e a facilitar a visita aos posts mais recentes.

Como ávida leitora e blogger viciada, sempre que leio, compro ou espreito um livro, penso no que poderei fazer com ele no blog: será que o termino a tempo de publicar a crítica na próxima segunda-feira (dia em que publico as minhas opiniões)? Contacto já os outros bloggers para partilharmos opiniões? O que será que se diz na blogosfera sobre o livro x que quero comprar? Será que vou ao encontro de bloggers que se aproxima?

Enfim, se ser um leitor viciado (e que vício tão bom!) nos ocupa muito tempo, com um blog, então, tudo se torna mais dinâmico! E que bom que é!