Primeiro capítulo: Inferno (2013), Dan Brown

O Mapa do Inferno, de Sandro Botticelli, que retrata o Inferno que Dante descreve na primeira parte da Divina Comédia.  Clicar na imagem para ampliar.

O Mapa do Inferno, de Sandro Botticelli, que retrata o Inferno que Dante descreve na primeira parte da Divina Comédia.
Clicar na imagem para ampliar.

As memórias materializaram-se lentamente, como um borbulhar que emerge das trevas de um poço sem fundo.

Uma mulher de véu.

Robert Langdon fitou-a do outro lado de um rio cujas águas agitadas corriam rubras de sangue. A mulher estava de frente para ele na outra margem, imóvel, solene, de rosto velado. Na mão, segurava uma tainia azul, que erguia em honra do mar de cadáveres aos seus pés. O cheiro a morte pairava em todo o lado.

Procura, sussurrou a mulher. E encontrarás.

Langdon ouviu as palavras, como se ela as tivesse pronunciado dentro da sua cabeça.

– Quem és tu? – gritou, mas não emitiu qualquer som.

O tempo urge, sussurrou ela. Procura e encontrarás.

Langdon deu um passo em direcção ao rio, mas viu que as águas estavam tingidas de sangue e eram demasiado profundas para atravessar. Quando Langdon voltou a levantar os olhos para a mulher de véu, os corpos aos pés dela tinham-se multiplicado. Havia agora centenas deles, talvez milhares, alguns ainda vivos, contorcendo-se em agonia a morrer de forma inconcebíveis… consumidos pelo fogo, enterrados em fezes, devorando-se uns aos outros. Conseguia ouvir os gritos lúgubres do sofrimento humano a ecoar através da água.

A mulher moveu-se na sua direcção, estendendo os braços esguios, como que a pedir ajuda.

– Quem és tu? – gritou Langdon mais uma vez.

Com um primeiro capítulo que começa com esta imagem infernal, que nos introduz n’O Inferno de Dante em torno do qual gira a história deste livro de Dan Brown, fiquei agarrada e li 100 páginas de uma assentada.

Nota: E, com este post, inicio uma nova rubrica no blog: O Primeiro Capítulo. Com esta rubrica pretendo dar a conhecer o início do primeiro capítulo das minhas obras preferidas, em modo de sugestão. Espero que gostem!

Inferno de Dan Brown