Sugestão de fim-de-semana * Weekend suggestion

Ir a um café-concerto.
Go to a concert in a coffee-shop.

Ir ao museu.
Go to the museum.

E ler um livro.
And read a book.

anna_karenina

Anna Karénina (1877), Leo Tolstoi

«E chegamos agora à verdadeira questão moral que Tolstoi queria fazer passar: o Amor não pode ser unicamente carnal porque deste modo é egoísta, e ser egoísta é destruir em vez de criar. O Amor é, então, pecaminoso. E de modo a tornar este assunto tão artisticamente distinto quanto possível, Tolstoi, numa vaga de extraordinária imaginação, descreve, em nítido contraste, dois amores: o amor carnal do casal Anna-Vronski (lutando por entre as suas emoções sensuais, mas fiéis e espiritualmente puras) e, do outro lado, o autêntico Amor cristão, como Tolstoi o quis chamar, do casal Kiti-Lévin, com os bens de natureza sensual ainda presentes, mas equilibrados, e em harmonia numa atmosfera de responsabilidade, carinho, verdade e alegria familiar.» [Do Posfácio de Vladimir Nabokov]

Described by William Faulkner as the best novel ever written and by Fyodor Dostoevsky as “flawless,” Anna Karenina tells of the doomed love affair between the sensuous and rebellious Anna and the dashing officer, Count Vronsky. Tragedy unfolds as Anna rejects her passionless marriage and thereby exposes herself to the hypocrisies of society. Set against a vast and richly textured canvas of nineteenth-century Russia, the novel’s seven major characters create a dynamic imbalance, playing out the contrasts of city and country life and all the variations on love and family happiness.