A importância da primeira frase

Escrever a primeira frase de um livro pode ser um desafio tão grande quanto estruturar toda a história. Se a primeira frase não é catchy, um leitor pode simplesmente fechar o livro sem pensar dar-lhe uma segunda oportunidade. Diz o Huffington Post que uma má primeira frase é o equivalente a um aperto de mão desinteressado, mole, passivo.

Todos nós já passámos por isso: estamos numa livraria, abrimos um livro e espreitamos o seu início. Se aquela primeira frase não é arrebatadora, dissipa-se a possibilidade de virmos a partilhar horas na mais íntima das relações: a de um leitor com um livro que o torna refém. Por esse motivo, por esta ‘simples’ frase de abertura ser um dos mais importantes elementos que determina se a pessoa está interessada ou não, há inúmeros sites e fóruns que exploram este fenómeno.

O The Atlantic publicou em 2013 um artigo que reúne as primeiras frases preferidas de alguns autores, tentando encontrar factores em comum que ajudam a entender a importância das primeiras palavras de um livro. Aliás, refere até que o autor Joe Brainard escreveu um livro inteiro só com primeiras frases. Já o American Book Review compilou aquelas que considera ser as 100 mais impactantes frases introdutórias de livros de enorme renome por todo o mundo, destacando em primeiro lugar ‘Moby-Dick’, de Herman Melville, seguido de ‘Pride and Prejudice’, de Jane Austen. Para ajudar de alguma forma quem está a trabalhar num projecto seu, até o Wiki How criou um guia de oito passos para a elaboração de uma primeira frase inesquecível, aconselhando as pessoas a fazerem um trabalho prévio de determinação de tom e história.

Parece que a opinião é unânime: nas primeiras linhas, temos de perceber o tom, de conseguir perceber o tema, de nos sentir envolvidos por uma história que promete intensidade, de ter a curiosidade suscitada. No Goodreads, poderá encontrar informação sobre as primeiras frases, nomeadamente polls para votação na melhor frase.

Como toda a gente, já comecei a ler livros com uma primeira frase excepcional, que cumpriu ao longo do livro o que prometeu; com uma primeira frase ‘assim assim’ que foi complementada e altamente melhorada pelo enquadramento no primeiro capítulo e pela história em si; e com frases que me impediram de continuar a ler porque, simplesmente, não me identifiquei com a primeira abordagem, porque não senti qualquer ’empatia’ com o livro e porque não achei que a falta de intensidade pudesse ser colmatada mais à frente.

Dos livros que li mais recentemente, ‘Se isto é um homem’, de Primo Levi, foi o livro que mais depressa me prendeu, mas há tantos livros com primeiras frases tão boas que é difícil escolher.

Quais as vossas primeiras frases preferidas?