Novidades de Outubro – Livro imaginado, da Chiado Editora

livro_imaginadoLivro imaginado, de Isabel de Pina Baleiras:

E o Grito perguntou à Espera por que esperava ela, se aguardava alguém, se tinha perdido alguma coisa e a esperava encontrar, por que se calava e ficava silenciosa, amargamente queda, impassivelmente ausente, como se o coração e os olhos lhe tivessem sido arrancados e a vida a tivesse deixado há muito, a ponto de não ter memória e os seus olhos serem um espaço vítreo, baço de neblina. A Espera olhou demoradamente o Grito e, cansada, encostou a cabeça ao seu ombro e soluçou convulsivamente até o Grito se calar e não ficar ali mais nada a não ser a dor dos dois.

Sobre a autora:

Licenciou-se em História, fez duas pós-graduações em Estudos de Teatro e o mestrado em História Medieval na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Fez o curso de teatro da Comuna, o curso de actores do Instituto de Formação e Criação Teatral (I.F.C.T.) e um estágio de dramatização na Escola Jacques Lecoq, em Paris. Tem formação em dança clássica e moderna. O seu percurso profissional divide-se em três áreas (por ordem cronológica): a representação, a educação e a investigação. A escrita tem-na acompanhado sempre. Enquanto adolescente, publicou poemas no suplemento do jornal Diário de Notícias “DN Jovem” e numa antologia poética. Mais recentemente, com a Chiado Editora, integrou o poema “Despertar” n’ Antologia de Poesia Contemporânea, Entre o Sono e o Sonho, Vol. V. Trabalhou no Teatro de Carnide, no Teatro da Cornucópia, na Comédia Portuguesa, no Teatroesfera, no Teatro Nacional e na Companhia de Teatro de Sintra. Em televisão, integrou elencos de diversas telenovelas e sitcoms. Ganhou a 1º Prova de Criatividade e Teatro, no programa Show Bis (1987), o Prémio de Actor Revelação (1991) com a personagem do rei na peça Sebastião de Portugal ou o Capitão de Deus (Paul Dresse), e uma Menção Honrosa de melhor interpretação feminina (2014), em parceria com Daniela Serra, na peça Macbeth. Deu aulas no Colégio Valsassina. Actualmente lecciona as disciplinas de História e de Educação Artística (Teatro) do 3º Ciclo, no Colégio do Bom Sucesso, em Lisboa. A sua tese de mestrado Leonor Teles, uma mulher de poder? motivou a publicação da biografia Uma rainha inesperada, Leonor Teles, na colecção Rainhas de Portugal do Círculo de Leitores, obra galardoada, em 2012, com o Prémio Lusitania da Academia Portuguesa da História. Tem apresentado diversas comunicações e publicado artigos em revistas e livros nacionais e estrangeiros. A sua pesquisa versa sobretudo o reinado de D. Fernando e D. Leonor Teles, a nobreza e o epílogo de 1385. Integra a unidade de investigação “Espaço e Poderes” do Instituto de Estudos Medievais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e o grupo de investigação “Modelos Identitários” do Centro de História da Faculdade de Letras.