Sugestão de fim-de-semana

Parece que Portugal recebe um fim-de-semana de sol. Parece-me uma boa oportunidade para trabalhar no nosso CAL: cultura, arte e livros!

Para acompanhar a actualidade, recomendo A Fuga do Campo 14, de Blaine Harden, que escreveu a biografia do norte-coreano Shin Dong-hyuk, que nasceu e cresceu num campo de trabalhos e que foi o primeiro prisioneiro a conseguir fugir.

fuga_campo_14

Shin Dong-hyuk nasceu e cresceu no Campo 14, um dos imensos complexos destinados a presos políticos da Coreia do Norte. Os seus residentes estão condenados a trabalhar até 15 horas por dia, sofrendo fome e frio, sujeitos a uma rotina de violências sumárias. Aos 13 anos, Shin assistiu à execução da mãe e do irmão mais velho por tentarem escapar. De lá, ninguém foge. Existe apenas uma excepção: determinado a descobrir como é a vida do outro lado da cerca eletrificada, Shin supera todo tipo de dificuldades e consegue deixar a Coreia do Norte. Mas as marcas do passado ainda estão em seu corpo e assombram a sua mente, pois durante muitos anos guardou um terrível segredo. Em Fuga do Campo 14, o jornalista Blaine Harden lança luz sobre uma realidade sinistra que até então permanecia oculta e impenetrável ao olhar do Ocidente. Com sensibilidade, ele acompanha a impressionante jornada de Shin rumo à liberdade.

E, para matar a curiosidade sobre a polémica do momento, não deixe de folhear o Alentejo Prometido, de , editado pela Fundação Manuel dos Santos. Depois de um lançamento animado na Bertrand, adivinham-se ainda mais discussões acesas sobre esta obra.

alentejo_prometido

“Alentejo Prometido” é um road movie familiar. O autor conta-nos uma história do Alentejo através de histórias familiares e memórias pessoais. O cenário é a região do Alentejo Litoral, sobretudo o concelho de Santiago de Cacém. Entre cidades e aldeias, o road movie lá vai descobrindo segredos familiares enquanto tenta lançar uma nova e implacável luz sobre uma região que se afoga há décadas em lugares-comuns. A ligar todos os quilómetros desta viagem, encontramos três temas: as mulheres, o suicídio e o complexo do desenraizado. O autor é filho de alentejanos que migraram para a Grande Lisboa nos anos 60 e sempre assumiu que encontraria a sua identidade perdida numa viagem deste estilo pelo Alentejo. Será que esse velho sonho resistiu à realidade?

Este fim-de-semana, Artur Carvalho e Joaquim Alves dão uma formação de precursão corporal. Amanhã, às 10h30, o workshop para toda a família desafia-o a entregar-se ao ritmo. Na Casa da Música, no Porto.

sugestoes_precursao_corporalBater palmas não chega. O desafio corre da cabeça aos pés para descobrimos como a natureza foi generosa connosco. A caixa de ritmos somos nós, os sons habitam pelo corpo. Vamos então pô-lo a tocar. A partir de exercícios simples, descobrimo-nos. Juntos, somos uma orquestra de percussões.

Em Cascais, há fado no Mercado da Vila. Maria Ana Bobone, Sandra Correia, Nadine Brás, Liliana Luz, Rodrigo Costa Félix, Francisco Salvação Barreto, Miguel Ramos e Carlos Leitão darão voz a esta iniciativa que decorrerá a partir das 22h, amanhã à noite.

sugestoes_fado_cascais

O Fado regressa ao Mercado da Vila após o sucesso da primeira edição, em 2015, que contou com nomes como Vicente da Câmara, Teresa Tapadas e António Pinto Basto. O património cultural da música portuguesa será celebrado em Cascais já este sábado à noite, dia 12 de março, a partir das 22 horas. Maria Ana Bobone, Sandra Correia, Nadine Brás, Liliana Luz, Rodrigo Costa Félix, Francisco Salvação Barreto, Miguel Ramos e Carlos Leitão são os nomes que darão voz a esta noite de Fados, acompanhados por Paulo Paz no Contrabaixo e pelo convidado especial Mário Pacheco, em Solo e Guitarra Portuguesa. Este é mais um evento dinamizado pelo Mercado da Vila com o objectivo de marcar a agenda de acontecimentos na região de Lisboa, a par dos mercados temáticos mensais que têm recebido milhares de visitantes. A entrada é gratuita, apenas limitada à lotação do espaço.

Para os mais novos, o Auditório Cinema São Vicente em Paio Pires tem em cena a peça El Rei Tadinho no Reino das Cem Janelas. No domingo, às 16h.

sugestoes_teatro_rei_tadinho

Era uma vez um rei chamado Tadinho, que governava o Reino das Cem Janelas. Os habitantes deste reino julgavam que o mundo se resumia às suas cem janelas, pois não conheciam outras terras para além da sua. Tal como os outros reinos, também este tinha uma bruxa, um dragão e um rei que, apesar de iluminado, era muito distraído. Ora vejam só: certo dia, após um desentendimento com o dragão, el-rei Tadinho ofereceu-lhe a mão de sua filha para casar… Só mais tarde se lembrou que não tinha filha… Numa tentativa de encontrar solução para tal problema, foi falar com a bruxa da corte. Para sua sorte (e para surpresa da bruxa), o dragão ao julgá-la filha do rei, apaixonou-se e fugiu com ela. Com a melhor das intenções, el-rei Tadinho criou um novo problema: a corte ficara sem bruxa! Este é o inicío de uma nova aventura no Reino das Cem Janelas…

Bom fim-de-semana!