Do FOLIO, V. S. Naipaul

folio

Para todos os ávidos leitores, o FOLIO é um género de Natal entre setembro e outubro. E, depois de uma longa visita há uns dias e de ter acompanhado as notícias nos primeiros momentos deste fantástico festival literário, acabei por escolher a minha próxima leitura:

Num Estado Livre, de V. S. Naipaul.

O autor esteve presente no dia de abertura do FOLIO e, independentemente da intervenção que possa ter tido, é importante ressalvar: não é todos os dias que recebemos um Nobel da Literatura em Portugal.

num_estado_livre_autografado

Sim, está autografado.

E, assim, entrarei na leitura do seu mais recente livro que é, acima de tudo, um hino à liberdade.

Sinopse:

Este livro começa por contar a história de um criado indiano em Washington, que adquire a cidadania americana, mas que sente já não fazer parte do grande fluxo da vida. Segue-se a história do caribenho de origem asiática em Londres: está perturbado, preso por homicídio, mas nunca saberá onde se encontra. A terceira e principal narrativa desloca-se para África, para um país ficcional parecido com o Uganda ou o Ruanda. As personagens centrais são dois ingleses, que no passado sentiam África como um continente libertador, que entretanto o deixara de ser. Em tempo de conflitos tribais, no meio de uma grande insegurança, os dois terão de empreender uma longa viagem.

Livro lançado pela Quetzal Editores em Setembro de 2016.