A Tempestade, de Marina Perezagua

a_tempestade

Literatura de alto risco, inquietante, que põe ombro a ombro ideias hipnóticas, terríficas, resoluções devastadoras e momentos de uma beleza estranha e desarmante, os contos de Marina Perezagua, reunidos neste volume inédito, são pequenas explosões literárias.

Misturando o insólito, a violência, a beleza, a esperança, a crueldade e o desespero, apresentam, tão dura como ela é, a parte negra da experiência humana, sem limar arestas ou evitar faúlhas, mas também sem negar a possibilidade de redenção, o reencontro e o amor.

Apreciação

Depois de “Yoro” e de um mergulho nos contos reunidos em “A Tempestade” (Elsinore, 2018) – o mais recente livro da autora espanhola em Portugal -, não há outras palavras senão estas para descrever o universo de Marina Perezagua: inquietante, entusiasmante e feroz.

Este é um livro sobre o amor. Sobre [leia o post completo em Deus me Livro].

Advertisements